O gol de Murilo!



- Não quero ir ao treino de futebol hoje mamãe.

- Por que filho?

- Queria tanto fazer um gol, mas não consigo, por isso não quero ir mais!

- Mas filho, não desista, pois quando você menos esperar sua hora vai chegar.

Murilo foi ao treino naquele dia, mas não teve sucesso e não fez nenhum gol e isso o deixou ainda mais triste.

- Falei para a senhora que não queria ir.

- Não desista, como já falei, sua hora vai chegar é só ter calma e concentração nos jogos.

- Não quero ir mais, nunca mais e estou falando sério!

- Você sempre quis jogar futebol, não me deixou em paz até eu te matricular em uma escolinha e na primeira dificuldade quer desistir? Mas não vai mesmo, fazendo gol ou não você irá até o fim na escolinha.

- Mas mamãe, meus colegas ficam rindo de mim porque nunca fiz um gol.

- Não se preocupe com seus colegas, mostre a eles que você é capaz, eu acredito em você!

- Mas não é tão fácil assim.

- É sim, faça os treinos com mais tranquilidade, não fique tão aperreado por não fazer os gols, na hora certa, ele acontecerá.

Murilo continuou indo aos treinos e nada de fazer gols, mas seguiu os conselhos da sua mãe e não mais se importou com as brincadeiras chatas dos seus amigos e nem ligou mais em querer tanto fazer um gol, apenas aproveitou da melhor forma possível seus treinos de futebol e se divertia muito nas aulas.

- Sabe mamãe, depois daquela nossa conversa descobri que ficar preocupado querendo fazer um gol estava me tirando a alegria de treinar futebol, não estou nem mais me importando em fazer um gol.

- Muito bem filho, que bom que você aprendeu tudo que te falei.

O tempo passou...

- Filho hoje irei assistir suas aulas de futebol.

- Que bom mamãe, então vamos que já esta na hora.

A mãe sentou e ficou a observar seu filho no jogo, naquele dia ele não teria treino e sim uma pequena partida de futebol, ela ficou lá, sentadinha, olhando seu filho jogando e para ela, ele era o melhor. Percebeu que o filho estava de frente para o goleiro com a bola nos pés e então ela deu um grande grito:

- Chuta forte filho!!!

E ele chutou e fez um lindo gol, um maravilhoso gol que a mãe ficou feliz da vida pulando e gritando de alegria, o filho depois daquele golaço correu até a mãe e lhe deu um forte abraço, um super beijo e falou:

- Obrigado por não me fazer desistir mamãe, te amo!

A mãe ficou feliz e com lágrimas nos olhos.

Aquele jogo nunca mais saiu da memória do filho, pois ele enfim conseguiu seu tão sonhado gol e nem saiu também da memória da mãe, pois ela guardou para sempre aquele momento em seu coração!


***************************

P.S: Este conto dedico especialmente a pessoa que me inspirou a cria-lo, meu filho. Pois como Murilo ele sempre sonhou em fazer um gol em seus treinos de futsal, e o gol surgiu quando ele menos esperou, assim como o do Murilo no conto. E qualquer semelhança com a reação da mãe do Murilo com a minha, não é mera coincidência!


Autora: Minéia Pacheco

O menino que não aceitava desperdício de água!

Imagem encontrada AQUI!

- Papai e mamãe quantas vezes já falei para desligarem a torneira enquanto estão escovando os dentes?

- Mamãe quantas vezes tenho que falar para a senhora aprender a primeiro ensaboar os pratos e depois lavá-los todos de uma só vez?

- Papai, primeiro ensaboa-se o carro, e só depois é que os lava por completo.

João não aguentava mais, sempre as mesmas recomendações e os pais continuavam a fazer as coisas erradas.

- João acho linda essa sua preocupação com o desperdício da água em nossa casa, mas você não acha que esta muito preocupado com isso? – Falou a mãe.

- E a senhora acha que não deveria me preocupar? A qualquer momento a água do mundo pode acabar por culpa das pessoas que não a usam corretamente e a senhora acha que devo ficar calmo? – Falou João.

- Acho sim! – Falou a mãe.

- Mas não posso, sou responsável pelo futuro do planeta, o mundo precisa de mim! – Falou João.

- Mas filho, você sozinho não pode salvar o mundo.

- O mundo não, mas fazendo minha parte posso salvar minha casa, posso ensinar a minha família a usar corretamente a água e quando atingir esse objetivo estarei satisfeito e consciente que fiz minha parte para preservar a água no mundo.

- Que maravilhoso pensar assim filho! – Falou a mãe.

- Vem aqui mamãe, olhe nosso jardim, para quê ligar uma mangueira se um regador dá conta do recado, gasta menos e as plantinhas ficam satisfeitas, água demais é até ruim para elas, assim é a forma ideal de regá-las. – Falou João.

- Tudo bem João, você me convenceu e de hoje em diante estarei do seu lado na luta para conscientizar nossa família a usar corretamente a água e depois vou até dar umas dicas para nossa vizinha, ela gasta muita água no jardim. – Falou a mãe.

- É esse meu objetivo, vamos fazer uma corrente do bem, eu ensino minha família, minha família ensina os vizinhos, os vizinhos os amigos e assim uns aos outros vão ensinando a economizar água e quando menos percebemos essa pequena atitude que começou aqui, em nossa casa, estará pelo mundo inteiro. – Falou João.

- Você é um gênio João. – Falou a mãe.

- Só quero o melhor para mim e para o mundo, e se aprendemos a usar a água corretamente todos sairão ganhando. – Falou João.

E assim, o pequeno João fazendo sua parte com sua família foi conseguindo seu objetivo, aos poucos sua corrente do bem foi chegando a todos os lugares no mundo e chegará o dia em que não haverá desperdício de água, pois todos conhecerão as atitudes de João e aprenderão com ele a não desperdiçar tanta água.



É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!

Autora: Minéia Pacheco

Desperdiçar água? Jamais!

Imagem encontrada AQUI!

Júlia sempre gostou de tomar banho, diferente da maioria dos seus colegas de classe que não curtiam muito um bom banho, ela passava horas e horas no chuveiro passando sabonete, xampu, condicionador e tudo que fosse preciso para ficar cheirosa, pois ela amava ficar limpa, detestava sujeira.

Porém havia um problema, um grande problema, Júlia gastava água demais debaixo do chuveiro, passava muito tempo ensaboando-se e deixava o chuveiro lá jorrando água sem precisão, puro desperdício!

Sua irmã sempre falava:

- Desliga esse chuveiro Júlia, já falei que quando estiver ensaboando-se não precisa deixa-lo ligado.

Mas Júlia esquecia, e ela só se lembrava de desligar quando a irmã chamava sua atenção. Na verdade Júlia achava esse negócio de economizar água uma grande besteira, para ela a água nunca iria acabar. E foi conversar, depois do banho demorado, com sua irmã:

- Isabel você acha mesmo que se gastarmos água demais um dia ela irá acabar?

- Claro que sim Júlia, você não vê que em todos os lugares só se fala em economizar água? Ela está acabando, na escola é só o que os professores falam, em todos os lugares. Se continuarmos gastando-a desnecessariamente um dia ela chegará ao fim, disso tenho certeza.

- Sabe, acho que isso é uma grande bobagem, claro que a água não irá acabar um dia.

- Me diga uma coisa?

- O que Isabel?

- Se um dia ela realmente acabar o que você irá fazer?

- Se ela acabar mesmo irei ficar muito desesperada, pois não suporto sujeira, preciso dos meus banhos diários e sem eles não sei o que seria de mim.

- Pois é, o que te custa economizar nos banhos, desligar o chuveiro quando for se ensaboar?

- Não custa nada!

- Então faça isso, mesmo se você não acredita que um dia ela possa acabar, não vamos desperdiçar um bem tão precioso que temos. Temos que usar também o bom senso?

-Bom senso?!

- Sim, pois não é só por que temos água abundantemente saindo pela torneira que iremos gastá-la em vão. Vamos usar apenas o necessário.

- Você tem razão irmã. Neste ponto concordo com você!

- A água é um elemento natural muito importante para nós, sem ela não sobreviveríamos, e mesmo que pessoas como você acreditem que ela não irá acabar, para quê estar desperdiçando tanto?

- Pronto você me convenceu! Irei continuar com meus banhos maravilhosos, mas ficarei de olho no chuveiro e sempre irei desliga-lo quando não o estiver usando, gastar apenas o que for necessário, sempre!

- Pois é, vamos usar da melhor forma possível à água. E desperdício?

As duas responderam juntas:

- JAMAIS!


É proibido copiar os conteúdos do blog sem a autorização do autor!


Autora: Minéia Pacheco
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto