• 21
    JUL

    FLÍPER, UM ESPERTO GOLFINHO!



    (Fonte das imagens: Google!)

    Flíper, um esperto golfinho!

    Todos os dias no parque aquático de uma grande cidade, Flíper, esse simpático golfinho, fazia lindas piruetas com sua bola para alegrar toda a criançada que ia ao parque assisti-lo. Ele era muito esperto e amava brincar com sua linda bola colorida, treinava muito para não fazer feio na hora da apresentação, e seu treinador lhe dava deliciosas sardinhas por cada número certo que ele fazia.

    Logo ao amanhecer Flíper saia correndo atrás da sua bola e começava a brincar, porém, certo dia ao acordar, ele foi ao lugar onde a bola ficava sempre guardada e não a encontrou... Ficou muito triste e foi atrás de seu treinador para saber onde sua bola estava.

    O treinador percebeu a agitação de Flíper e disse que a bola havia sumido durante a noite, mas que já estava providenciando outra... Ele ficou arrasado, não queria saber de outra bola, só queria a sua de volta!

    Poucas horas depois o treinador chegou com uma linda bola, porém, ela só tinha duas cores. Flíper ao vê-la, virou-se e foi embora.

    - Não vou brincar com essa bola feia, ela só tem duas cores, quero minha bola de antes, muito mais bonita e repleta de cores! (Pensou Flíper)




    O treinador não sabia o que fazer e ficou muito preocupado, logo mais as portas do parque seriam abertas e Flíper teria que se apresentar, não sabia onde sua antiga bola foi parar, ele tinha que pelo menos experimentar a bola nova antes de enjeitá-la. Quem sabe ele não iria gostar?

    - Venha pelo menos tocar na bola, quem sabe você não gosta mais dessa do que da outra?

    Ele não saiu do lugar!

    O treinador foi embora avisar a equipe do parque o que estava acontecendo, pois já haviam aberto as portas para as crianças entrarem e assistirem mais uma bela apresentação do super golfinho. Ao sair, deixou a bola dentro da piscina de Flíper.

    Flíper aproximou-se meio desconfiado e empurrou a bola com o bico, sentiu-a e mais uma vez a empurrou, notou algo diferente naquela bola, aproximou-se mais uma vez e a jogou para o alto, quando ela voltou percebeu que aquela bola era muito diferente da sua, era bem mais macia e subia muito mais alto do que a sua antiga. E continuou a brincar com sua nova bola e gostando muito...

    Ao voltar para a piscina, o treinado viu as piruetas de Flíper com a bola e ficou muito feliz:

    - Te falei amigão, não devemos rejeitar nada sem antes experimentar!

    E Flíper brincou tanto com a nova bola que nem mais lembrava da antiga. Fez mais uma bela apresentação e a noite não a largava, só queria dormir juntinho dela, não queria correr o risco de perder essa também!

    ((Crianças, experimentar coisas novas é sempre muito bom!))

    Por Minéia Pacheco!

    Avatar





    • Parabéns pela história do golfinho...
      Minha irmã de 6 anos queria ouvir uma e eu não tinha nada em mente, aí resolvi procurar na internet. E encontrei bem o que procurava... Ela amou!
      Muito obrigada de verdade!

      RESPOSTA





    • Legal,muito bom mesmo!bjs

      RESPOSTA





    • Oi Li agora que esta com um livro para sair. Por favor gostaria muito de um livro seu com esses textos do blog, são divino.

      RESPOSTA





    • Oi Minéia,
      experimentar coisas novas é bom para todos, né?
      Olha, estou imprimindo as suas histórias e contando para as minhas filhas, tá?
      Conto todas e elas amam.
      Que bom que gostou do selinho foi dado de coração e agradecimento.
      beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com/

      RESPOSTA








    MINÉIA PACHECO
    Escritora



  • ANUNCIE AQUI




    PARA PENSAR

    Ah, como é importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas, muitas histórias... Escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo...
    (Fanny Abramovich)





    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.