• 04
    AGO

    SONHO DE CRIANÇA!



    (Fonte das imagens: Google!)

    Sonho de criança!

    A bela Larissa era meiga, carinhosa, e muito amiga de seu pai. Ela não conseguia dormir sem receber um beijo de boa noite do seu querido papai. Todos os dias era a mesma coisa, ela se trocava, escovava os dentes, fazia sua oração e deitava para esperar o delicioso beijinho dele.

    Mas naquela noite ao ver seu pai entrando no quarto percebeu que ele estava muito triste e perguntou o que havia acontecido, porém ele apenas falou:

    - Não se preocupe filhinha, amanhã estarei melhor, tenha uma boa noite!

    Larissa não se conformou com a resposta do seu pai, ao vê-lo sair do quarto, levantou-se e foi até a porta do quarto para ouvir o que ele e sua mãe conversavam:

    - Querida, o que vamos fazer agora? (Falava o pai para sua mãe)

    - Querido, não se preocupe, vamos dormir e amanhã acordaremos mais calmos e pensaremos no assunto. (Falou a mãe)

    - Mas e nossa pequena Larissa, como poderemos continuar pagando sua escola se agora estou desempregado? (Falou o pai)

    - Vamos ter calma, tudo dará certo! Agora vamos dormir e esfriar nossa cabeça! (Falou a mãe)

    Larissa voltou para sua cama muito triste, ela amava tanto seu pai e não queria vê-lo triste, deitou-se, passou alguns minutos pensando em tudo que havia escutado e adormeceu...

    Enquanto dormia Larissa teve um lindo sonho, sonhava que havia acordado e que seu pai estava na cozinha super feliz e falando:

    - Não acredito que consegui um emprego! Estou muito feliz e irei ganhar bem mais do que ganhava no outro.

    Mas Larissa, em meio a felicidade do seu pai em seu sonho... acordou!

    E pensou:

    - Que pena que tudo não passou de um sonho, de um lindo sonho! Queria tanto que ele fosse real, queria tanto ver meu querido papai feliz.

    Levantou-se e foi ao banheiro lavar o rosto e trocar de roupa, abriu a porta do quarto e ao chegar na cozinha, viu seu pai. Naquele momento seu coração ficou apertado, não queria vê-lo triste mais uma vez... Porém, quando olhou para ele viu um lindo e radiante sorriso, ele correu ao seu encontro e falou:

    - Filha, lembra que ontem a noite você me perguntou por que estava triste?

    - Lembro sim papai...

    - E você lembra que eu havia te falado para não se preocupar, pois hoje tudo estaria melhor?

    - Lembro também papai...

    - Pois é filha, hoje tudo esta ótimo! Vou te contar tudo o que aconteceu... Ontem fui demitido lá no meu trabalho, cheguei em casa muito triste e preocupado, não sabia como seria nossas vidas sem o meu salário para pagar nossas contas, fui dormir para ver se hoje tomava alguma decisão, mas logo cedo o telefone tocou, era um antigo patrão meu me chamando para trabalhar em sua empresa e para ganhar bem mais do que ganhava no outro... Você acredita nisso minha filha?

    - Acredito sim papai... Pois esta noite tive um sonho onde tudo acontecia da mesma forma que o senhor está me falando...

    - Como assim? (Perguntou seu pai)

    - Quando me falou para não me preocupar, fiquei mais preocupada ainda e quando o senhor saiu do quarto me levantei e fui escutar sua conversa com a mamãe, desculpe-me, sei que não agi certo escutando sua conversa pela porta, porém, queria saber o que estava acontecendo, e quando ouvi o senhor falar que tinha sido demitido, voltei para minha cama muito triste, passei horas para conseguir dormir e quando conseguir sonhei a mesma coisa que está acontecendo agora.

    - Como isso pode acontecer?

    - Não sei papai, só sei que meu sonho tornou-se realidade e eu estou muito feliz por vê-lo feliz!

    - Minha filhinha linda... Te Amo Muito!

    - Também Te Amo Muito papai!




    E os dois abraçaram-se, felizes, pois sonho de criança é sempre abençoado por Deus, quando o desejo vem do coração!


    Minéia Pacheco!

    Avatar





    • OI MEU NOME É FLAYRA E SEMPRE ESTOU VISITANDO O SEU BLOG,TENHO APENAS 7 ANOS E MEU PAI LER PARA MIM SUAS HISTORINHAS. CAMPO GRANDE RN.

      RESPOSTA





    • olha gosto muito do blog, toda noite antes de dormir eu passo por aqui para ler uma historia juntamente da minha mãe

      RESPOSTA





    • Você não pode imaginar o efeito desta história na acolhida do colégio. E não sou de saber contar história mas ela é tão linda que faz com que a gente se emocione e dar uma ênfase nas lágrimas que nos olhos caem. Junto com as imagens que encontrei no blog da Clara Libe. FOI LINDO E EMOCIONANTE. Com certeza um sentimento rolou e teverá ter fruto. É assim que podemos mudar esse quadro de violencia no mundo. Obrigada amiga que Deus te ilumine pelo seu trabalho.

      RESPOSTA





    • Mineia,que lindo conto infantil!Puro amor!Adorei!Bjs,

      RESPOSTA





    • Oi Minéia!

      Lindo blog, lindas histórias.

      Bjs meus e da Sofia!!

      RESPOSTA





    • Oi linda, que delícia receber a sua visita e o seu carinho.
      Realmente, temos que abraçar muitoooo o nosso pai... sempre...
      Não sabemos o dia de amanhã!
      Beijosss grandessss...
      Lu

      RESPOSTA





    • UMA COMOVENTE E LINDA HISTÓRIA!Como sempre, me encanto aqui!beijos,chica

      RESPOSTA





    • OI Minéia,
      muito obrigada por participar do sorteio lá do blog. Não vejo a hora de estar sorteando um livro seu!

      Passa lá que tem selinho para você, tá?

      Parabéns por mais uma história linda.
      beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com/

      RESPOSTA








    MINÉIA PACHECO
    Escritora



  • ANUNCIE AQUI




    PARA PENSAR

    Ah, como é importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas, muitas histórias... Escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo...
    (Fanny Abramovich)





    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.