Blog Retrô: O Pequeno Craque!




O Pequeno Craque!

Desde bebê, Ricardo sempre amava as bolas de futebol... Não podia ver uma de longe, logo gritava para seus pais...

- Bobó, papá!

Para que seus pais comprassem mais uma bola para sua enorme coleção. Os anos foram passando e a paixão pelo futebol foi aumentando. Seus pais ficavam muito felizes, pois para eles, era muito importante ver que seu filho se interessava tanto por algum esporte e o incentivava sempre a seguir a carreira esportiva.

Ricardo participou de várias escolinhas de futebol e de vários campeonatos também, já tinha uma enorme coleção de medalhas penduradas na parede. Seu objetivo era sempre ganhar!

Com isso, seus pais começaram a se preocupar, pois Ricardo não se conformava em perder e sempre passava horas e horas treinando, para poder dar o melhor de si e vencer os campeonatos.

- Estou preocupada com nosso filho (falou a mãe de Ricardo para o pai). Acho bonito essa força de vontade dele em sempre querer vencer, porém estou achando que ele está passando dos limites. Às vezes é importante perder também, ninguém vivi só de vitórias e isso já está virando uma obsessão na cabeça dele.

- Também estou percebendo essa obsessão dele (falou o pai de Ricardo). Devemos conversar com ele e fazer com que entenda que tanto às vitórias quanto às derrotas fazem parte de um grande jogador.

Naquele dia quando Ricardo voltava de mais um cansativo treino, seus pais o chamaram para conversar.

- Filho, queremos ter uma conversa séria com você! (Falou seu pai)

- Agora não posso papai. Tenho que tomar banho e assistir a um jogo de futebol que está passando na televisão para observar os passos que os jogadores fazem com a bola.

- É sobre isso mesmo que queremos falar... Sente aqui! (falou o pai)

E então Ricardo sentou para escutar o que seu pai tinha para falar:

- Filho, na vida e também nos esportes, temos que aprender que existem vitórias e derrotas, não devemos ficar obcecados em sempre querer vencer. Perder também faz parte da vida de grandes jogadores!

- Eu sei papai, mas não quero decepcionar o senhor e a mamãe. Sei o quanto vocês torcem para meu sucesso e o quanto vocês querem me ver vencer. Faço tudo isso para ver vocês felizes e orgulhosos de mim.

-Mas filho (falou a mãe), nós já temos muito orgulho de você, e mais agora em saber o quanto você se esforça para nos agradar. Queremos que entenda que a nossa felicidade depende da sua também. Se você está feliz, nós com certeza estaremos também. Não precisa se esforçar e querer tanto vencer as partidas, também aprendemos muito quando perdemos. A partir de hoje relaxe, faça seus treinos com mais calma e se vencer as partidas, ótimo, caso não vença, ótimo também, com certeza virão outras oportunidades para você poder dar o seu melhor!

- Obrigado mamãe e papai, foi muito bom poder conversar com vocês e esclarecer tudo. Fico muito feliz em saber que mesmo perdendo alguma partida vocês continuarão me apoiando.

- Sempre te apoiaremos filho (falou o pai), para nós você sempre será um campeão!

E os três se abraçaram fortemente... Pois haviam conversado e esclarecido tudo que os preocupavam. E no final tudo foi resolvido!


Minéia Pachaco!

(Essa história foi publicada em 02 de Julho de 2010)

- Essa história foi uma sugestão que recebi de uma amiga lá no Twitter, espero que tenham gostado! Amanhã postarei a última retrospectiva do blog, não deixe de passar por aqui! Beijos... -

7 comentários:

  1. Minéia,
    Que delícia de estória, né? Linda escolha para relembrar!
    Muito obrigada por aderir!
    Beijosss e feliz 2011!

    ResponderExcluir
  2. Oi Minéia!!
    Obrigada pela visita e pelas palavras :)
    Sabe que eu passei situação semelhante com meu filho? Não com futebol, especificamente, mas com relação a essa cobrança extrema consigo mesmo, no desejo de jamais desagradar a mim e ai pai.
    E foi com algumas conversas como essa que vc tão bem ilustra, que conseguimos amenizar um pouco essa necessidade dele.
    Ele hoje é bem mais relax..rs
    Gostei muito do seu blog e tenho realmente que agradecer mais uma vez à dupla dinâmica Fernanda Reali e Elaine Gaspareto, que estão sempre me permitindo conhecer pessoase blogs excelentes!
    Como vou viajar amanhã cedo, deixo aqui meu desejo de um ano novo realmente muito feliz pra vc e toda sua família. :D
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  3. Linda e educativa história,pois de fato as perdas muito nos ensinam e contribuem com nosso crescimento.Parabéns pela Retrô...Seguirei seu blog com muita alegria.Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  4. eSTOU LEVANDO SEU BANER PARA CLOCAR EM MEUS BLOGS...

    ResponderExcluir
  5. Que bom exemplo! Creio que esse alerta contra o fanatismo e a obcessão pode ser levado para outros temas, os extremos são, na maioria das vezes, muito prejudiciais!
    Agradeço e retribuo os seus votos, que 2011 seja maravilhoso, cheio de histórias para contar às nossas crianças!
    Bj
    Adri

    ResponderExcluir
  6. Linda e com grande lição pra vida...beijos,tudo de bom e que 2011 te sorria!chica

    ResponderExcluir
  7. GOSTEI MUITO DESSA HISTÓRIA E RELER AQUI FOI MUITO BOM!
    PARABÉNS!
    CONTINUE CRESCENDO!!!
    ADORO ESSES FUNDOS MORAIS INTELIGENTES!

    ResponderExcluir

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.(Antoine de Saint-Exupéry)

...Agradeço a visita e o comentário!...

Volte sempre!

Beijinhos, Minéia Pacheco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto