• 13
    DEZ

    INSEPARÁVEIS!





    Inseparáveis!

    Renatinha tinha um amigo inseparável que não largava do seu pé. Para todo lugar que ela ia ele a acompanhava, era um carinho enorme que ele tinha por ela. Seu nome era Tony, um cachorrinho muito ativo e apaixonado pela dona.

    Se Renatinha ia ao colégio, lá estava Tony ao seu lado, se ela ia a algum aniversário das amigas, lá estava ele ao seu lado, todos os dias era sempre a mesma coisa. Até que certa vez, Renatinha cansada de tudo aquilo gritou com Tony:

    - Pare de me seguir! Não aguento mais!

    Como ele era um cachorro muito inteligente e obediente, entendeu o que Renatinha falou e parou de segui-la.

    Os dias passaram e Tony só vivia dentro de sua casinha, não saía mais para brincar, comia pouco, estava muito triste, mas Renatinha não deu muita importância, pensava ela que ele queria apenas descansar.

    Ao chegar da escola naquele mesmo dia a mãe de Renatinha a chamou para conversar:

    - Filha, o que houve com o Tony? Ele anda tão desaminado!

    - Não é nada mamãe (ela falou), ele só está querendo ficar quietinho.

    - Não é normal filha, ele é sempre tão ativo! Será que está doente? Porque ele não te acompanha mais?

    - Pedi para ele parar de me seguir!

    - Ah, agora estou entendendo o que está acontecendo com ele...

    - E o que é mamãe?

    - Ele está deprimido?

    - Deprimido?!

    - Claro, porque você fez isso com ele?

    - O que fiz?

    - Você foi grossa com ele, mandando-o parar de te seguir.

    - Mas mamãe, os cachorros não têm sentimentos!

    - Claro que eles têm filha! Será que você não percebeu que depois que você falou isso com ele, nunca mais ele saiu para brincar?

    - É verdade... Nunca mais vi o Tony brincando no jardim! Será que foi por isso?

    - Claro, ele está muito triste! Como você pôde ser tão cruel com ele?

    - Eu não queria magoá-lo mamãe, só queria ficar um pouco sozinha.

    - Filha, os cachorros são muito sentimentais, eles entendem quando somos grossos com ele. Vá lá e tente animá-lo!

    Obedecendo a mãe, Renatinha vai até Tony tentar conversar e lhe fazer carinho. Ao vê-la chegar perto, Tony fica eufórico e começa a latir de felicidade, lambe-a muito e ela vai com ele até sua mãe e diz:

    - Olha mamãe, ele não estava com raiva de mim, nem triste, só queria brincar um pouquinho.

    - Filha, os cachorros são grandes amigos e esquecem rápido demais de algo que lhes deixaram triste. Basta um carinho, um beijinho que toda a tristeza deles vai embora rapidinho.

    - Sério?

    - Sério, e espero que você não aja dessa forma novamente com ele, nenhum animal merece ser mal tratado pelos seus donos.

    - Nunca mais falarei mal com ele mamãe, ele é e sempre será meu INSEPARÁVEL amigo!


    MINÉIA PACHECO

    Avatar





    • Parabéns, Minéia, por mais esta história encantadora!
      Beijo na alma!

      RESPOSTA





    • Mineia,os cães são mesmo assim quando gostam da gente!Brinco que a Fadinha é o meu rabinho aqui em casa...rsss...linda e tocante história que mostra que precisamos demonstrar amor aos animais!Fico contente que gostou do selinho!Se quiser pode diminuir.Bjs,

      RESPOSTA





    • E eles são mesmo assim...inseparáveis.Ornela foi xingada , gritei com ela e no entanto fica sempre com a mesma carinha, mesmo após ter aprontado feio comigo e o meu ALF,rsrs...Que raiva me deu daquela diabinha!!!rssr beijos,chica

      RESPOSTA





    • que graça esse conto Minéia. ensina o respeito pelos bichinhos que temos, que os animais tb sentem alegria e tristeza, que precisamos respeitá-los.
      adorei!
      um bom dia pra vc

      RESPOSTA





    • Oi Minéia,
      vou pegar essa também para ler par as meninas.

      Realmente responder os questionários possibilita nos conhecermos melhor. E é bom parar um pouquinho para pensarmos em nós. Sabe que para algumas respostas tive que parar para relembrar, me concentrar em mim.
      Beijos
      Chris
      http://inventandocomamamae.blogspot.com

      RESPOSTA








    MINÉIA PACHECO
    Escritora



  • ANUNCIE AQUI




    PARA PENSAR

    Ah, como é importante para a formação de qualquer criança ouvir muitas, muitas histórias... Escutá-las é o início da aprendizagem para ser um leitor, e ser leitor é ter um caminho absolutamente infinito de descoberta e de compreensão do mundo...
    (Fanny Abramovich)





    Copiar essas ideias sem a permissão do autor é crime, pois isso configura uma forma de roubo e roubar ideias é plágio, e plágio é crime. Art. 184 – Código Penal

    © Copyright 2017 - Minéia pacheco. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido, ou usado, exceto com a permissão prévia por escritor.