Medo do escuro!

Medo do escuro!



Toda noite era a mesma coisa, Duda morria de medo de ficar no quarto escuro e se cobria da cabeça aos pés com tanto medo. Tremia muito até conseguir dormir.


Ninguém em sua casa sabia desse seu medo do escuro, ela tinha vergonha, muita vergonha em falar, principalmente para seu irmão menor que com certeza iria rir muito dela e espalhar para todos desse seu medo bobo. Até por que ele, sendo menor do que ela, não tinha medo algum do escuro e iria com certeza passar isso na cara dela, já até imaginava o que ele falaria:


- Sou menor que a Duda e não tenho medo do escuro como ela, mas que garota boba!


Então ela pensava alto:


- É melhor ficar calada mesmo e não contar para ninguém, não iria suportar meu irmão falando essas coisas para mim.


O tempo foi passando e o medo de Duda ia aumentando mais, chegando a passar boa parte da noite acordada com medo até de fechar os olhos, mas ela não contava para ninguém, continuava a sofrer sozinha e há passar mais tempo acordada.


- Duda, por que você está demorando tanto para acordar pela manhã, você nunca me deu trabalho para se levantar logo cedo e agora está dando. O que anda acontecendo? – Pergunta sua mãe.


Duda ia falar a verdade, toda verdade, não suportava mais guardar todo esse medo dentro de si. Mas na mesma hora em que ela ia falar, seu irmão chegou perto delas.


Então ela apenas disse:


- Não é nada mamãe! E saiu de perto deles.


E a mãe de Duda fez a mesma pergunta para seu irmão e mesmo longe ela ouviu o que ele falava:


- Mamãe estou demorando a acordar logo cedo porque estou demorando a dormir a noite. Estou com muito medo de dormir no escuro, tentei esconder por muito tempo, mas não aguento mais, me ajude!


- Nossa meu filho, porque não me falou antes, poderia ter te ajudado a muito tempo!


- Tive vergonhar de assumir meu medo.


No mesmo momento Duda chegou perto deles e também confessou seu enorme medo do escuro e falou que não tinha falado antes porque pensou que seu irmão iria rir muito do medo bobo dela.


- Meus queridos filhos, somos uma família e devemos dividir nossos medos uns com os outros sem pensar na reação de ninguém. Não se deve sofrer por alguma coisa e ficar calado, temos que dividir e encontrar soluções e não esconder o que nos aflige!


- Desculpe mamãe, sofri por tanto tempo podendo ter resolvido logo!


- Pois é Duda, mas hoje mesmo irei resolver o problema de vocês!


Logo mais a noite...


- Pronto! Comprei para cada um, uma linda luminária que irá deixar a noite de vocês mais clara, tenho certeza de que agora não existirá mais medo. – Falou a mãe.


- Obrigado mamãe! – Falaram os irmãos.


- Ainda bem que nosso problema foi resolvido e não precisaremos mais passar horas e horas acordados a noite com medo do escuro. – Falou Duda.


- Ainda bem mesmo, não aguentava passar noites e noites em claro.


- Não iremos fazer mais isso tá?


- Isso o que?


- Passar por problemas e não falar com medo da reação do outro. Temos que falar sempre, certo?


- Certo, nunca mais farei isso Duda!


- Nem eu, agora vamos dormir, pois essa noite o medo do escuro não existirá para mim.


- E nem para mim!



Minéia Pacheco!

Olá Amigos(as),




O blog da Paula Belmino Poesia do Bem está com um SUPER sorteio!



Um livro infantil MENINA FLOR da escritora Cybele Meyer.



"Cybele Meyer, no seu livro infantil, nos passa uma lição, nos ensina com amor a verdadeira união que deve nascer no peito onde bate um coração, seja ele de um ser humano, seja de uma flor em botão."



O sorteio acontecerá no dia 02 de abril!!! Participem clicando AQUI!



Beijinhos e até mais...

9 comentários:

  1. Obrigada Minéia pelo carinhoe por divulgar. Quanto ao texto: quem não tem emdo de alguma coisa né? bjs adoro vc

    ResponderExcluir
  2. Bom dia.

    Quanto mais tempo esconde-se um problema, pior ele fica.

    Um grande abraço.
    Maria Auxiliadora (Amapola)

    Estou lhe seguindo.

    ResponderExcluir
  3. Tudo deve mesmo ser dividido numa família.Um pode o outro ajudar! Linda! beijos e aqui em casa uso para o Neno desde que nasceu, uma luzinha colorida...Sempre deu certo! Nunca sentiu medo! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Mineia,sua história está uma graça!Tantas crianças tem esse medo e guardam,não é mesmo?Com isso aprendem a compartilhar!Adorei!Ficou bárbara!Bjs,

    ResponderExcluir
  5. Oi Mineia!

    Passei pra ver mais essa historinhas super legal, com a Sofia e pra agradecer pela dica do concurso de contos! Achei o maximo e acho q vou me inscrever, sim rsrs!


    Beijão pra vc!

    ResponderExcluir
  6. Lendo tua historinha e pensando nos meus medos de escuro de infância... rs... Mas eu não escondia, não... Todo mundo sabia que tinha que deixar uma luzinha acesa pra mim, senão dava trabalho... kk!
    Adorei a historinha, Minéia!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Que belo exemplo, contado em palavras simples, maravilhoso! Discutir o que nos incomoda deve ser incentivado desde a infância, assim as crianças aprendem a revindicar. Parabéns pelo post!
    Beijo
    Adri

    ResponderExcluir
  8. Como sempre uma grata surpresa em seus textos!! Medo do escuro! Muito boa ideia!! Muitas crianças sofrem com isso!! Adorei!!! Vou postar lá no blog com o link e os devidos créditos claro!! Acho que sua história vai ser de ajuda para muita gente!!! Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Que delícia essas histórias ,que maravilha contar históris ,obrigada por compartilhar .
    Dora Santos .

    ResponderExcluir

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.(Antoine de Saint-Exupéry)

...Agradeço a visita e o comentário!...

Volte sempre!

Beijinhos, Minéia Pacheco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto