Marquito, aprendendo a respeitar!




Marquito, aprendendo a respeitar!


Aprontar era especialidade desse levado macaquinho. Mexia com qualquer outro animal que encontrasse na floresta, não tinha medo nem respeito por ninguém. Pulava em cima dos demais animais, comia a comida dos outros, falava alto, brigava com os macaquinhos menores, fazia tudo o que não era permitido.

Os demais macacos da floresta não agiam assim, porque Marquito não respeitava ninguém?

Alguns macaquinhos já nem queriam mais brincar com ele, pois brincadeira com o Marquito por perto era sinal de briga e muita discussão, ele sempre queria ser o campeão de qualquer brincadeira e com isso foi perdendo aos poucos os poucos amigos que tinha.

Mas ele não se importava, queria mesmo era fazer o que lhe desse vontade, e pensava que respeitar os outros era uma grande bobagem!

- Que história é essa de respeitar? – Pensava. Não preciso respeitar ninguém para ser feliz! E eu sou muito feliz...

- Ninguém é feliz sozinho Marquito!

- Quem está falando? – Ele perguntou.

- E para não ficar sozinho, deve existir respeito sim!

- Quem está falando? – Ele perguntou mais uma vez.

- Você não precisa saber quem está falando, só quero que você aprenda a tratar os outros da mesma forma como gostaria de ser tratado.

- Isso é uma grande besteira! – Ele fala.

- Não é não, isso é muito importante para o bom convívio entre os animais.

- Mas não preciso de um bom convívio, como já falei, sou feliz, muito feliz sozinho e sem respeitar ninguém!

- Me diga a verdade Marquito, lá no fundo do seu coração você é realmente feliz? Pode falar, só estamos nós dois aqui e não irei contar para ninguém, prometo!

Marquito olha para um lado e para o outro, não vê ninguém, nem mesmo quem está falando com ele, senta, abaixa a cabeça e fala:

- Na verdade mesmo, acho que não! Acho até que ajo assim para que as pessoas possam me perceber, no fundo tenho mesmo muito medo de ficar sozinho.

- Porque você não tenta mudar, aprenda a respeitar os outros que tenho certeza de que você nunca ficará sozinho.

- Não sei respeitar ninguém, vou confessar que até já tentei, mas só tive mais problemas!

- Vou te ajudar a fazer o que é certo, você confia em mim?

- Mesmo sem te conhecer pessoalmente, posso sentir confiança em você!

Marquito foi fazendo tudo que a voz misteriosa falava, já começava a falar melhor com os outros animais, já não gritava tanto quanto antes e já não brigava nas brincadeiras em grupo. Os demais animais ficaram impressionados com a super melhora do amigo e lhe perguntaram o que estava acontecendo?

- Tenho um amigo que está me ajudando a tratar todos vocês como eu gostaria de ser tratado.

- Quem é esse amigo?

- Nunca o vi, mas estou gostando muito dele. Pois estou aprendendo muitas coisas que antes não sabia.

Os demais animais ficaram muito preocupados com Marquito, imaginaram que ele poderia estar precisando de ajuda e resolveram falar tudo para o chefe dos macacos.

Depois de contarem tudo o chefe mandou chamar Marquito:

- O senhor mandou me chamar chefe? – Pergunta Marquito.

- Mandei sim, o que anda acontecendo com você, porque anda falando sozinho?

- Não falo sozinho, tenho um amigo que conversa muito comigo e que me ajuda a melhorar meu comportamento, só que nunca o vi, mas ele existe sim!

- Ah, já sei quem é esse seu amigo eu também já conversei com ele há muito tempo atrás, quando não me importava com os outros, assim como você!

- Sério?! Ah, que alívio! Cheguei realmente a pensar que estava meio perturbando, mas quem é ele?

- Ele se chama CONSCIÊNCIA!

- Consciência?

- Sim Marquito, aquela voz que existe dentro de nós e que teme em nos avisar quando estamos fazendo algo errado. Aquela voz que insiste em querer nos ajudar e a nos fazer refletir e julgar nossos próprios atos. Ela nos causa remorso e foi ela que fez você mudar sua atitude com os demais animais. Nem todos estão preparados para ouvi-la, mas quem é capaz de seguir o que ela diz, será feliz, muito feliz!

- Ah, estão essa voz estava dentro de mim o tempo todo?

- Sim!

- Ainda bem que dei ouvidos a minha consciência, e aprendi a respeitar meus amigos. E ganhei um grande prêmio, a felicidade, pois agora tenho amigos e ninguém é feliz sozinho!



Minéia Pacheco

8 comentários:

  1. Macaquinho super sapeca né? bjs e agradeço ao voto em Alice ganhamossssssssssssssss. venha ver. bjsssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Oi Minéia!
    Ótima lição recebeu esse macaquinho e serve de exemplo pra muitos de nós também.
    Abraços pra ti!

    ResponderExcluir
  3. Linda e bem didática história que passa uma bela lição! Muito legal! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Voltei pra dizer que te ofereço um selo lá no blog belli ricordi.
    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Ah muito bom, mas muito bom mesmo! Beijo, beijo querida!
    She

    ResponderExcluir
  6. Gosto da forma doce com que você coloca imensas lições em suas histórias, Minéia!
    Ouvir a voz da consciência pode nos tornar sempre melhores, sim...
    Uma delícia sempre ler você!
    Super beijo e meu carinho!

    ResponderExcluir
  7. Minéia, fantástico... adorei a história do macaquinho... tem tanta gente precisando desse amigo "oculto" chamado consciência!! Super educativo. Beijinhos e um lindo dia! Su.

    ResponderExcluir
  8. Mineia,que coisa mais linda essa história!Um grande ensinamento de forma leve e educativa!Vou repassar!Bjs,

    ResponderExcluir

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.(Antoine de Saint-Exupéry)

...Agradeço a visita e o comentário!...

Volte sempre!

Beijinhos, Minéia Pacheco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto