Moo, a vaca que não gostava de ser incomodada!


Achei essa imagem AQUI!

Moo, a vaca que não gostava de ser incomodada!

Moo viva em uma linda fazenda, era a fazenda do Seu Zeca. Sua vida, na maioria das vezes, era bem tranquila. Gostava de passear pelo campo, de conversar com os demais animais e deitar na grama debaixo de uma sombra de árvore.  Não tinha do que reclamar, a não ser quando os netinhos de Seu Zeca estavam por lá, pois eles não a deixavam em paz. Era o tempo todo atrás de seu leite e Moo não gostava de ser incomodada!

Os netinhos de Seu Zeca gostavam do leite da Moo, pois era bem quentinho e saboroso. E por isso, sempre que estavam por lá, corriam e pediam para o vovô tirar o leite da Moo, ela não podia descansar, pois a todo o momento Seu Zeca estava tirando seu leite e dando aos netinhos que queriam sempre mais!

Já estava muito irritada com tudo isso e resolveu fugir, pulou a cerca da fazenda e seguiu seu caminho, já estava anoitecendo, só iriam notar sua fuga pela manhã e quando percebesse sua falta ela já estaria longe, muito longe dali. Agora sim ela teria paz, não seria mais incomodada por daquelas crianças que pareciam nunca terem bebido leite antes.

Moo foi andando e ficava cada vez mais escuro, ela nunca tinha saído à noite e achava tudo muito estranho, os sons dos animais não eram os mesmo durante o dia, onde estavam os passarinhos?  Onde estava pisando? O frio estava grande, e pensou: “- Onde irei dormir?” Já estava arrependida de ter fugido, queria voltar para seu cantinho quentinho e seguro na fazenda, mas, para quê lado ela iria? Já estava perdida! Deitou onde estava e ficou a pensar na grande besteira que tinha feito, ela era feliz sem saber. Aquelas crianças queriam beber o seu leite porque era saboroso e ela só pensava em si mesma, em suas horas de descanso, em não ser incomodada! Estava perdida, no escuro, sem proteção e ali mesmo adormeceu.

No dia seguinte acordou com o sol e percebeu que não tinha andado muito e que conseguia ver a cerca da fazenda, correu de volta o mais rápido que pôde, pulou a cerca e voltou ao seu cantinho, estava feliz, pois pôde consertar a besteira que tinha feito. Em pouco tempo Seu Zeca chegou com seus netinhos para tirar seu leite, e pela primeira vez, sentiu uma alegria imensa em poder saciar a sede daquelas crianças com seu leite e daquele dia em diante nunca mais reclamou de nada, absolutamente nada!

Minéia Pacheco

8 comentários:

  1. mais uma história que nos traz uma grande lição. Muito necessário valorizar o que temos.

    ResponderExcluir
  2. Moo entendeu que estar distante dos que a tratavam bem, não era uma boa coisa.
    Ainda bem que deu tempo dela voltar e ninguém percebeu sua ausência.
    Também nós, muitas vezes, ficamos irritados em casa (eu quem o diga com meus dois adolescentes...rsrs), mas quando saio para me distrair um cadinho, ferro a ligar em casa para saber se está tudo bem, e quando volto e os vejo com aquele baita daquele sorriso, percebo que a felicidade mora aqui.

    Beijos querida Minéia.

    ResponderExcluir
  3. Até as vaquinhas tem seus dias de mau humor,rsrs Linda história e final feliz!! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Mineia,que vaquinha mais linda dessa história!Eu adoro os personagens que inventa e as lições em cada historinha!bjs,

    ResponderExcluir
  5. Oi Minéia,
    a viagem foi ótima mesmo.
    Amei a historinha!
    Beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que linda historinha. Ainda bem que não deu tempo dela ir longe! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Bem legal!!!
    Que bom que Moo voltou pra seu cantinho!!!
    Bjs do Neno

    ResponderExcluir
  8. Que lindinha e que blog mais fofo, adorei conhecer.

    Abração e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.(Antoine de Saint-Exupéry)

...Agradeço a visita e o comentário!...

Volte sempre!

Beijinhos, Minéia Pacheco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto