Tempo para ser criança!

Fonte da imagem AQUI!

- Rodolfo acorde meu filho, está na hora de ir para a escola. – Falou sua mãe.

- Já vou...

Já acordado, sua mãe pede para que ele coma rápido para não se atrasar.

- Enquanto você come, vamos repassar sua agenda do dia. Pela manhã escola, a tarde aula de inglês, depois aula de música e não podemos esquecer da natação no início da noite.

O dia passou e quando Rodolfo já estava chegando em casa depois de ter realizado todas as atividades, sua mãe logo falou:

- Tome um rápido banho para ir jantar e começar a fazer os deveres escolares.

- Certo mamãe. – Ele falou.

No dia seguinte, a mesma rotina:

- Acorda Rodolfo. – Chama a mãe.

Já na mesa a mãe mais uma vez repassa a agenda do dia.

- Pela manhã escola, a tarde aula de futsal e a noite não podemos esquecer da aula de reforço, pois você não esta muito bem na escola.

Rodolfo com seus seis anos já não suportava tanta correria em seu dia a dia. Ao chegar em casa naquela noite, assim que viu a cama, caiu nela e adormeceu, estava cansado demais.

E no dia seguinte a mesma rotina:

- Acorde Rodolfo! – Sua mãe grita.

Já da mesa para tomar seu café da manhã sua mãe mais uma vez fala sua rotina do dia. Depois que ela falou tudo ele olhou-a e perguntou:

- Qual é o horário em que eu realmente posso ser uma criança? Onde eu possa aproveitar um período em minha casa? Onde eu possa brincar com meus brinquedos?... Qual será esse horário?

- Mas filho, você é criança, você se diverte.

- Quando? Onde?

- Todos os dias, em sua escola, em suas aulas. Você não sabe o esforço que faço para você ter direito a tudo isso.

- Mas não preciso de tudo isso, claro que é importante estudar, ir à escola, mas o resto me cansa demais. Preciso ficar em casa e brincar como toda criança da minha idade brinca. Para quê tanta obrigação?

Depois desta conversa Rodolfo foi para seu quarto dormir.

A mãe ficou pensativa, relembrando toda conversa e percebeu que realmente estava exigindo demais do filho. Ele tinha muita obrigação para um menino de apenas seis anos. E lembrou que quando era criança tudo que queria era ter tempo para brincar, mas seus pais faziam com ela o mesmo que ela fazia com o filho, o tempo passou e nunca teve tempo para brincar e não queria fazer isso com seu filho, não poderia querer para ele a mesma infância perdida que teve... E resolveu mudar!

No dia seguinte ela chamou:

- Acorda Rodolfo, hora de ir para a escola.

Ao chegar na cozinha e começar a tomar o café da manhã a mãe começou a falar:

- Vamos repassar sua agenda do dia...

Rodolfo já se sentiu cansado antes da mãe começar a falar.

- Pela amanhã escola, certo?

- Certo.

- Agora o horário da tarde sofreu algumas modificações...

- Quais? Algum curso novo? – Ele perguntou.

- Assim que você sair da escola, virá para casa, irá tirar um pequeno cochilo após o almoço, brincar umas duas horas, realizar os deveres escolares, brincar mais um pouco, jantar, assistir algum desenho favorito e dormir para ir a escola no dia seguinte, e essa será sua rotina por um bom tempo, gostou?

Rodolfo não acreditou no que ouviu, agora teria tempo para brincar, tempo para ser criança!

- Se gostei? Eu amei mamãe! Agora sim terei tempo se fazer o que mais gosto, brincar!

E foi assim que Rodolfo deixou de ter uma vida agitada, uma vida de “adulto” e voltou a ser o que todo menino de sua idade deveria ser... Criança!

Minéia Pacheco



Recadinho especial:

Vamos deixar que nossas crianças possam viver verdadeiramente sua INFÂNCIA... Para quê ocupa-las com tantas atividades? Para tudo tem seu tempo,  vamos deixar que elas vivam muito bem cada uma das etapas da vida, pois tudo passa tão rápido!



Um adulto feliz foi uma criança que brincou MUITO, disso tenho certeza!

2 comentários:

  1. Parabéns! Vem de encontro ao que sempre falo ,penso e faço.Não podemos comocar cursos disso, daquilo, tarefas em,ais extras pois o tempos de ser criança desaparece! Linda história! beijos, chica

    ResponderExcluir
  2. parabéns!!! e este é o sentimento de várias crianças que azem tudo o que seus responsáveis acham que elas devem fazer e não fazem o que realmente as crianças querem fazer, brincar, cantar, correr entre outros...

    ResponderExcluir

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.(Antoine de Saint-Exupéry)

...Agradeço a visita e o comentário!...

Volte sempre!

Beijinhos, Minéia Pacheco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto