Os pingos de chuva




Estava muito quente daquele dia, as flores do jardim não sabiam mais o que fazer para se protegerem daquele sol incrivelmente forte, muitos passarinhos tentavam ajuda-las levando em seus bicos pequenas gotas de água para tentar saciar a sede que elas sentiam, mas não estava adiantando muito, as podres florezinhas, de uma em uma iam desmaiando de sede, de calor e de falta de sombra.

- O que podemos fazer para ajuda-las?  - Perguntou o beija-flor.

- Tudo o que estava ao nosso alcance fizemos, nossos pequenos demais para trazer água suficiente para saciar a sede das flores. – Falou a borboleta.

- Mas temos que fazer mais, elas vão morrer de não beberem água! Vamos agora mesmo falar com o sol. – Falou o beija-flor.

- Falar com o sol? Ninguém fala com o sol! – Disse a borboleta.

- Mas nós iremos agora mesmo.

O beija-flor voou o mais rápido que pôde em direção ao sol e a borboleta seguiu atrás dele.

- Sol, sol! – Gritou o beija-flor.

- Quem me chama?  - Respondeu o sol.

- Somos nós, o beija-flor e a borboleta. Queríamos te pedir um favorzinho...

- Que favorzinho seria esse?

- Precisamos que você não aqueça tanto a terra, nossas amigas flores estão muito secas por sua causa.

- Ôh pequeno beija-flor, muito bonito da sua parte vim até aqui pedir minha ajuda para salvar suas amigas flores, mas nada posso fazer, vá procurar as nuvens, quem sabe elas podem te ajudar.

O beija-flor e a borboleta se despediram do sol e foram atrás de alguma nuvem pelo céu, mas estava muito difícil, o céu estava lindamente azul sem nenhuma nuvenzinha branca.

- Beija- flor, falou a borboleta, vi logo cedo umas nuvens se formando no céu, se voarmos mais um pouco, acho que podemos encontrá-las.

E eles voaram, voaram muito pelo céu... até que encontraram muito longe do jardim das flores umas nuvens um pouco cinzas.

- Olá nuvens, falou o beija-flor, precisamos da ajuda de vocês.

- Em que podemos lhes ajudar? - Falaram as nuvens.

- Em um jardim, não muito longe daqui, existem lindas flores que estão morrendo de sede e calor por conta do sol forte que esta fazendo por lá, já fomos pedir para o sol nos ajudar, mas ele falou que não poderia fazer nada e que nós procurássemos vocês.

- Pequeno beija-flor e pequena borboleta muito bonita a atitude de vocês tentando ajudar as lindas flores do jardim. Estávamos nos preparando para chover aqui neste lugar, mas vocês chegaram mesmo na hora em que nossas primeiras gotas iriam cair.

- Será que essas gotinhas de chuva não poderiam cair bem em cima do nosso jardim? – Perguntou a borboleta.

As nuvens se entreolharam e falaram:

- Ótima ideia borboleta!

O beija-flor e a borboleta estavam felizes demais, saíram voando radiantes e as nuvens o seguiam logo atrás. Ao chegarem ao jardim, ficaram desesperados, pois todas as flores estavam murchas, caídas e quase sem vida.

As nuvens não pensaram duas vezes e começaram a deixar cair os primeiros pingos de chuva naquele jardim, sobre as belas flores. Assim que os pingos caiam sobre as flores, elas iam criando forças, reagindo, levantando e voltando ao normal. O beija-flor e a borboleta deram um grande abraço de alegria.

- Suas lindas flores voltaram ao normal, mas lembrem-se que elas precisam receber água todos os dias. – Falaram as nuvens.

- Mas com esse sol fortíssimo é muito complicado elas receberam água todos os dias. – Falou a borboleta.

- Não reclame do sol amiga borboleta, ele é muito importante também para a formação da chuva.

- Mas como? – Perguntaram os dois de uma só vez.

- A água que fica na terra, quando é aquecida pelo sol, evapora e se transforma em vapor de água, este vapor de água se mistura com o ar e, como é mais leve, começa a subir, formando nuvens como nós, e quando ficamos pesadas demais desse vapor de água, essa água acaba caindo formando a chuva.

- Então foi por isso que o sol pediu para irmos atrás de vocês.

- Claro que sim, o sol é muito esperto!

- Na natureza tudo tem um por que, e isso é fantástico! – Falou a borboleta.

- Claro que sim borboleta, cada coisinha na terra foi planejada perfeitamente pelo Grande Criador, Ele pensou em tudo, por isso, devemos amar o sol, a chuva, o calor, o frio, tudo tem um por que. – Falaram as nuvens.

- Agora que sabemos como a chuva se forma, iremos ficar sempre de olho em nuvens como vocês pelo céu e pedir para sempre que possível deixar algumas gotinhas de chuva aqui, em nosso jardim. – Falou o Beija-flor.

As florzinhas que estavam radiantes, felizes, belas e cheirosas como nunca começam a cantar uma linda canção e todos no jardim agradeceram por mais um dia de sol, de chuva, pela natureza e por fazerem parte deste universo maravilhoso chamado terra.

- Não sabemos o que seria de nós sem a ajuda de vocês queridos amigos beija-flor e borboleta. – Falaram as flores.

- Não precisa agradecer flores, faríamos tudo novamente se preciso fosse, devemos sempre ajudar uns aos outros. – Falou o beija-flor.

- Verdade, ajudar sempre! – Falou a borboleta.


E aquele não foi um dia como outro qualquer naquele jardim, foi um dia repleto de ensinamento, alegria, solidariedade, amizade e principalmente muito amor. E que dias assim, sempre possam existir pelos jardins da vida!

Autora Minéia Pacheco




ATENÇÃO

Tenho recebido vários e-mails diários com solicitações de contos, desculpem, mas não estou conseguindo respondê-los e nem enviá-los. Meu tempo anda muito curto desde que minha filha nasceu. Por esse motivo, temporariamente não estarei enviando-os.


Agradeço a compreensão!


Minéia Pacheco


9 comentários:

  1. Amei o conto. E cada um fazendo sua parte, a natureza agradece.

    ResponderExcluir
  2. Suas histórias são demais!!!, todas as noites conto elas para meus filhos

    ResponderExcluir
  3. Adorei suas histórias, minha filha adora, acalma a alma e ela põe-se a dormir. Obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Linda história foi bom encontrar seu blog. meus filhos pede para conta histórias.

    ResponderExcluir
  5. Eu e minha filha amamos a história, linda.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns Mineia!! Meus filhos amammmm suas histórias! Conto todas as noites e eles adormecem! Espero que vc volte em breve a postar mais! Bjsss

    ResponderExcluir

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.(Antoine de Saint-Exupéry)

...Agradeço a visita e o comentário!...

Volte sempre!

Beijinhos, Minéia Pacheco

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Contos para criança ler, ouvir e sonhar! © Desenvolvido por Elaine Gaspareto